Como montar um motor Malossi MHR

PT: Como montar um motor Malossi MHR - Piaggio Descobrimos este fantástico vídeo feito pela Malo...

Como destrangular um escape de scooter

Neste guia iremos explicar como destrangular um escape de scooter. Para fazer face ás normas europ...

Boost Bottle! O que é e como se monta ?

Neste artigo poderemos ver como se montar e para quer serve a Boost Bottle! Trata-se de uma câmara ...

Diagnóstico de velas de ignição

    Aprenda a diagnosticar o estado do seu motor observando a vela! Você sabia que alguns dos p...

Como medir o squish de um cilindro?

  Graças a este manual aprenderás a medir o squish do teu cilindro. O squish é a distância que fic...

  • Como montar um motor Malossi MHR

    Tuesday, 27 August 2013 11:13
  • Como destrangular um escape de scooter

    Monday, 17 September 2012 15:43
  • Boost Bottle! O que é e como se monta ?

    Sunday, 02 September 2012 15:02
  • Diagnóstico de velas de ignição

    Thursday, 30 August 2012 19:55
  • Como medir o squish de um cilindro?

    Tuesday, 28 August 2012 18:50

A importância do termostato

обзоры автоновинок kaps4karing.com
село ремонтное

O que é, como funciona e para que serve o termostato! O termostato tem uma missão muito importante a cumprir, trata-se de conseguir que o motor chegue à temperatura ideal de trabalho e a partir dessa temperatura, o termostato vai se abrindo pouco a pouco e vais se auto-regulando, Abrindo para passar mais água se estiver muito quente e se estiver muito frio fecha-se mais um pouco até fazendo circular menos água para aumentar mais a temperatura. O importante é conseguir que o motor tenha uma temperatura mínima e uma temperatura máxima também.

Porque é necessário este elemento no nosso motor?

É necessário, porque todos os restantes elementos do motor, estão desenhado para trabalhar entre as margens de 68 e 90 graus, por baixo é mau e por cima muito pior.

Mas que elementos em concreto são os que necessitam essa temperatura?

Pois, são o pistão, os segmentos, o cilindro, a caixa de agulhas, os rolamentos, a vela, a carburação, o óleo da mistura... Parece-vos pouco? Mas em vez de nomear mais elementos, passo a explicar o que ocorre em cada um de eles.

O pistão é o primeiro elemento mecânico que recebe directamente a explosão quando ligamos a moto, este aquece muito rápido, ao mesmo tempo que se dilata também, mantendo-se a uma temperatura controlada pela água que passa no cilindro e a culaça, mas se não levar termostato, o cilindro e culaça estarão muito frios e como o cilindro também tem que se dilatar a par do pistão, mas nestas circunstâncias, faz-se a dilatação fora de tempo um do outro e com frequência o pistão gripa ao não caber dentro do cilindro já que o pistão dilatou mais que o cilindro.

Os segmentos, como todos já viram, eles não são fechados, têm uma parte que tem uma abertura, isso serve para que tenham margem de dilatação e ao mesmo tempo comprimirem e só quando o motor tiver aquecido e estiver a trabalhar à temperatura ideal, a pontas dos segmentos estarão quase a tocar-se e a desempenhar correctamente o seu papel não havendo percas de compressão no cilindro. Estes podem agarrar e gripar se passar os 95 graus, mas se estiver abaixo dos 65 graus, não estarão juntos o suficiente ao cilindro e deixarão passar entre as pontas um pouco de compressão.

A caixa de agulhas, estas  podem-se partir facilmente, se não trabalharem  acima dos 60 graus.

Os rolamentos e em especial os chamados c4, e de altas rotações, têm uma folga em frio, que perdem e  ficam ajustados apenas quando estão a trabalhar ás temperaturas para que este estão desenhados, abaixo de isso, não se estraga, mas também fará pouco sentido trabalhar com folgas.

E chegamos a uma questão muito importante, o óleo. O óleo que utilizamos nas nossas motos de 2T e em especial os sintéticos, estão feitos , para que as peças que estão sujeitas a fricção (pistão, segmentos, caixa de agulhas, biela) não o façam directamente, o óleo forma uma espécie de almofada microscópica que impede que todos esses elementos se desgastem com rapidez, mas isto acontece a uma temperatura de trabalho  especifica, daí existir muitos tipos de óleo, uns mais caros e outros mais baratos. No entanto quando o motor está frio, muito desse óleo escapa-se pelo escape em forma de fumo e já que não pode ser cumprido o seu objectivo, imagina todos estes elementos mal lubrificados. Aumentará a fricção nesse momento, o pistão irá aquecer em demasia e com uma lubrificação deficiente por temperatura não apropriada do cilindro irá fazer então que este óleo se escape levando a um agarranço do pistão.

Como funciona o termostato?

Para retirar o que o máximo partido de um motor, é necessário que este trabalhe a uma temperatura mais ou menos constante. É normalmente indicado que o motor atinge o rendimento máximo quando a temperatura do liquido de refrigeração é cerca de 85 ºC. Por este motivo, é necessário que o fluido de refrigeração só actue quando seja necessário. O exemplo mais elucidativo é o que acontece no Inverno. Como a temperatura exterior não é muito elevada, em certas situações é prejudicial estar a arrefecer o motor. Esta situação verifica-se sobretudo no arranque do motor.

O termostato consiste numa válvula movida por uma mola de uma metal muito fino e ondulado, que, geralmente está cheio de um líquido volátil (que ferve e converte-se em vapor a menos de 100ºC) como o éter ou o álcool, que quando está frio faz com que esta válvula fique recolhida, evitando assim a passagem de refrigerante do motor para o radiador. Quando a água atinge 60ºC ou 70ºC, o líquido interno da mola passa ao estado gasoso, dilatando-se, abrindo a passagem de água para o radiador.

Depois desta explicação ainda queres usar a tua mota sem termostato?

каталог фаберлик на сайте faberllena.ru
народная медицина

Artigos técnicos e manuais de mecânica

Artigos relacionados